Setembro Especial

“Acontece com os livros o mesmo que com os homens: um pequeno grupo desempenha um grande papel.”

François-Marie Arouet –Voltaire (1694-1778) – Filósofo, escritor, poeta, dramaturgo e historiador francês.

Primavera, verão, outono e inverno perfazem as estações do ano e dão um colorido todo especial à vida. A variação, qualquer que seja ela, além de propiciar que saiamos da rotina, estimula-nos e revigora-nos. Já diziam os antigos romanos: “varietas delectat” – a variedade nos deleita.

Em analogia à letra da belíssima música “Águas de Março”, lançada em 1972, na efervescência da bossa-nova, pelo eminente maestro, refinado compositor e letrista Antonio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim (1927-1994), imortalizado simplesmente como Tom Jobim, cujos versos expressam: “são as águas de março fechando o verão e a promessa de vida no teu coração” –, setembro é um mês todo especial para a Sobrames paulista.

Se em março, com suas chuvas, sinaliza o final do verão, em setembro se inicia a primavera austral, no hemisfério sul. Além de a nossa querida regional ter sido fundada como afiliada da Sobrames Nacional em 16 de setembro de 1988, neste mesmo mês, nos anos pares, temos as eleições democráticas e diretas para a troca de diretoria e, tradicionalmente nos anos ímpares, a realização da Jornada Médico-Literária Paulista, como também com o lançamento de nossa Antologia.

A Antologia Paulista começou na gestão de Walter Whitton Harris (1999-2000), que tencionou jungir num só volume os trabalhos que foram publicados de abril de 1997 a março de 1999 nas “Páginas Sobrâmicas”, então suplemento literário do boletim “O Bandeirante”. O primeiro volume da Antologia Paulista veio a lume, em 1999. Em virtude da demanda de material “disperso”, Walter Whitton Harris não se conteve e realizou outra proeza ao final de sua gestão, lançando o segundo volume da Antologia Paulista (2000). Nesse, particularmente, tencionou perenizar das intempéries os trabalhos que “caíram em suas mãos” e que não haviam sido publicados anteriormente nas “Páginas Sobrâmicas”; em livros pelos autores, ou que não tinham sido consignados nos Anais do XVII Congresso da Sobrames Nacional realizado na cidade de São Paulo, em 1998, como também nos Anais da V Jornada Médico-Literária Paulista realizada em Águas de São Pedro, em 1999.

 Concluída essa dura empreitada inicial, graças aos méritos daquela diretoria e, particularmente, do próprio Walter Whitton Harris, a Antologia Paulista tem-se caracterizado por publicar bienalmente – sem ônus nenhum aos seus membros –, os trabalhos dos sócios apresentados ou não nas Pizzas Literárias, mas que foram selecionados para publicação em O Bandeirante, desde que seus autores disponibilizem adequadamente uma cópia à diretoria e, de preferência, gravada em disquete ou enviada eletronicamente via Internet.

Seguiram-se a III Antologia Paulista, em 2001, na gestão de Carlos Augusto Ferreira Galvão (2001-2002); a IV Antologia Paulista, em 2003, na gestão de Luiz Giovani (2003-2004); e a V Antologia Paulista, em 2005, na gestão de apenas dez meses de Karin Schmidt Rodrigues Massaro (janeiro a outubro de 2005).

Como já publicado anteriormente, uma das grandes metas da atual diretoria é preservar e enaltecer todas as conquistas das diretorias precedentes. Por isso, estaremos lançando neste mês, a Antologia Paulista de número VI, por ocasião da IX Jornada Médico-Literária Paulista.

A propósito, esse evento também faz parte da nossa história e da nossa alegria neste mês de setembro. A comissão organizadora tem estado estruturando-o com carinho desde que a atual diretoria foi eleita, em setembro de 2006, tamanha é a sua importância e responsabilidade, haja vista que nele acorrem sócios de diversas cidades do interior de São Paulo, sobramistas de outros Estados e, nos últimos eventos, tivemos a grata felicidade de receber médicos escritores com seus familiares de outros países, como Portugal e Argentina.

A primeira Jornada Médico-Literária foi concebida na segunda gestão de Flerts Nebó (1990-1992), sendo ele seu grande protagonista. A ideia inicial era de que ela servisse de experiência para que a Sobrames – SP trouxesse o Congresso Nacional para nossas plagas, em 1994, e, para não competir com esse evento de maior congraçamento dentre as diversas regionais, as nossas jornadas estaduais deveriam ser realizadas nos anos ímpares.

Assim, a I Jornada Médico-Literária Paulista ocorreu na cidade de Jundiaí, em 1991. Na ocasião, a escolha dessa cidade se deveu a dois motivos: 1. Fazia parte dos planos da diretoria realizá-la preferencialmente numa cidade onde houvesse faculdade de medicina, a fim de divulgar nossa entidade no meio acadêmico e atrair novos participantes. 2. Pedro Césare Cavini Ferreira, além de irmão de Régis Cavini Ferreira, então membro de nossa diretoria, era secretário de Saúde de Jundiaí, o que muito nos auxiliou na logística daquele evento, tendo sido posteriormente honrado por receber o primeiro título de sócio benemérito da Sobrames – SP.

Sabíamos de antemão que o XIV Congresso Nacional da Sobrames seria realizado na cidade de Recife (PE), em 1992. A regional paulista da Sobrames, apesar de novata, já era considerada muito atuante e fez-se representar naquele evento por Flerts Nebó (presidente), Madalena J. G. Musetti Nebó, Aida Lúcia Pullin Dal Sasso Begliomi e Helio Begliomini (vice-presidente) que apoiaram peremptoriamente Flerts Nebó em seu intento de realizar, em 1994, na cidade de São Paulo, o XV Congresso Nacional da Sobrames.

A Sobrames paulista não se contentou com a experiência obtida pela organização da primeira jornada em Jundiaí. Almejava se aprimorar, corrigindo erros e sedimentando conhecimentos. Assim, na gestão seguinte liderada por Helio Begliomini (1992-1994), foi realizada a II Jornada Médico-Literária Paulista na cidade de Bragança Paulista, em 1993. Nesse evento, nossa regional contou com a colaboração especial de Carlos Alberto Pessoa Rosa, cardiologista, então membro da Sobrames – SP e professor da Faculdade de Medicina de Bragança.

Seguiram-se as jornadas de Santos (1995), Campos do Jordão (1997), Águas de São Pedro (1999), Botucatu (2001), Campos do Jordão (2003) e Serra Negra (2005).

A IX Jornada Médico-Literária Paulista tem não somente um peso histórico como um sabor todo especial, haja vista que tal epopeia começou há 16 anos nesse mesmo município, ou melhor, numa cidade que em poucos anos se emancipou no desenvolvimento, conjugando características campestres ao lado da elegância e das sofisticações das metrópoles. A versão atual desse evento conta com o apoio especial e logístico de nossa vice-presidente, Josyanne Rita de Arruda Franco, residente em Jundiaí e que não tem medido esforços nesse intento.

O conhecimento da história e, particularmente da história viva e preservada ao longo do tempo não somente aumenta nossa responsabilidade sobre a IX Jornada Médico-Literária Paulista, como também oferece iguarias especiais a serem apreciadas nesse evento. Neste ensejo vale a pena recordar o pensamento de Jacques Anatole François Thibault (1844-1924), crítico e escritor francês, mais conhecido pelo pseudônimo de Anatole France: “As ideias de ontem fazem os costumes de amanhã”.

 Por tudo isso setembro é um mês todo especial e o será ainda maior com seu prestígio e sua presença. A Sobrames paulista comemora e agradece!

Anúncios

Obrigado!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s